From International Law to Radio Producer/De Direito Internacional à Produtora de Rádio

For the past two weeks I’ve been extremely busy preparing and recording messages to send to Angola and Brazil. In addition to a message for Easter, I recorded a series of messages entitled “The role of a Woman in society: as citizen, mother, wife, political and religious leader”. While listening to the finished product, I got emotional and realized just how God had prepared me for this assignment.

At no point in my life did I ever think that God could use me to write and record messages for women. I remember that as a young girl, my desire was to study international law. Years later, when I had finished high school (already a Christian and active in the church), I felt that I should get a degree in an area that would be useful in the church; as I considered church work to be something noble and inspiring. While I was wondering how the Lord would fulfill the desires of my heart, He  orchestrated the events that caused Isac (who wanted to be a pastor) and I to meet. In less than a year we dated, got married, and moved to Rio de Janeiro to study at the Theological Seminary.

Having graduated with a degree in music with a concentration in singing and conducting, and later a Bachelor of Arts in Portuguese and English, I worked at private and Christian schools; and as a music director at the churches where Isac pastored. After 15 years in Brazil, and with two daughters in tow, we moved to Swaziland, in southern Africa, to work as missionaries for Trans World Radio. There, I worked on several translation projects, from English to Portuguese and vice versa; coordinated the correspondence Bible study program; and led the prayer and radio ministry for women in Angola, Mozambique, and Ivory Coast.

Looking back, I see how God orchestrated every detail of His plan for my life and how He prepared me to serve Him. What He has done (and is still doing) through me is not a privilege for the selective few, but He uses anyone who is willing to obey and serve him.   Helena

_______________________________________________________________________________________________________

Há cerca de duas semanas pra cá tenho me ocupado intensamente na preparação e gravação de mensagens para Angola e Brasil.   Além da mensagem para a Páscoa, gravei uma série de mensagens intituladas “O Papel da Mulher na Sociedade como: cidadã, mãe, esposa, líder política e religiosa.”  Ao escutar as mensagens já gravadas, fiquei emocionada de me ouvir a mim mesma  e de perceber como Deus me preparou para essa tarefa.

Em momento algum na minha vida eu pensei que Deus poderia me usar para escrever e gravar mensagens para mulheres. Lembro-me que quando adolescente, o meu desejo era formar-me em direito internacional. Anos depois, quando terminei o ensino secundário, já criste e  firme na igreja, senti que deveria seguir uma formação acadêmica que fosse útil na igreja.  Eu considerava o trabalho na igreja algo nobre e edificante. Enquanto eu pensava como Deus iria satisfazer o desejo do meu coração, Ele próprio orquestrou o meu encontro com o Isac, que queria ser pastor.  Em menos de um ano namoramos, casamos e fomos para o Brasil estudar no Seminário Teológico do Rio de Janeiro.

Tendo me formado em música com especialização em canto e regência e depois  licenciada em letras, português e inglês, trabalhei em instituições de ensino tanto privadas quanto evangélicas e nas igrejas pastoreadas pelo Isac, como diretora de musica. Após 15 anos no Brasil, e com duas filhas a tiracolo, nós fomos para Swazilândia, no Sul da África para trabalhamos como missionários na  Rádio Trans Mundial.  Lá fiz vários trabalhos de tradução inglês/português e vice-versa, co-ordenei o estudo bíblico por correspondência e liderei o ministério de oração e programa de rádio para mulheres em Angola, Moçambique, e na Costa do Marfim.

Olhando para trás, vejo com Deus orquestrou cada detalhe do plano Dele para a minha vida e como Ele me preparou para servi-Lo.  O que Ele fez (e continua a fazer) comigo, não é privilégio de algumas ou poucas pessoas.  Ele usa qualquer um que esteja disposto a obedecê-Lo e a servi-Lo.   Helena

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.